Blog

3 opções de call to action que geram mais conversões em sua página

O call to action (CTA) é uma ferramenta para otimizar as conversões do site. São todos os botões ou links nas páginas que indicam ao cliente uma ação. Ou seja, os botões “comprar”, “assinar agora” e os links em conteúdos que direcionam o leitor a uma outra página podem ser considerados tipos de CTA.

Quer conhecer os tipos de call to action e como aplicá-los da melhor forma possível? Então continue a leitura, porque este artigo foi feito para você!

Quais são os tipos de call to action?

Temos alguns tipos de CTA. Abaixo, vamos citar exemplos para que você tenha mais confiança na hora de escolher o melhor para a sua página.

1. CTAs sem compromisso

A maioria dos leads que acessarem seu site não vão converter no primeiro acesso. Outro ponto importante, é que eles também estão acessando os sites da concorrência, dependendo do seu estágio do funil. Ademais, não necessariamente, precisam do seu produto.

Cabe a você a tarefa de convencê-los sobre o quanto seu produto ou serviço é útil. Calls to action sem compromisso, oferecendo testes grátis, são uma excelente opção. Assim, o lead se sente mais seguro para a tomada de decisão e você consegue capturar dados para a nutrição.

2. Call to action de pop-ups de saída

Os blogs têm uma alta taxa de rejeição naturalmente. Isso acontece porque a maioria das pessoas que encontram o seu conteúdo organicamente, não conhece sua empresa e não sabe qual é seu produto. Consomem o conteúdo e saem sem realizar alguma interação.

Por isso, os CTA’s de pop-ups de saída são uma boa opção. Eles capturam leads que estão saindo do seu site. Ao direcionar o mouse para o fechamento da tela, surge um mini formulário convidando o lead a realizar alguma ação. Geralmente, assinar a newsletter do blog ou solicitação de novas informações.

3. CTA de cabeçalho persistente

São os calls to action que ficam estáticos no cabeçalho do teste. Ele é bem útil porque pode ser configurado para que apareça em páginas específicas e é uma oportunidade permanente de conversão.

Um exemplo de comportamento que favorece a utilização desse CTA é o fato de os leads lerem o conteúdo e, certamente, rolar a página para o topo. Então, pode ser que eles nem leiam a chamada para a ação que está no fim do conteúdo.

Como saber qual é o melhor CTA para o meu site?

Os recursos das ferramentas de acompanhamento já são bem avançados. É possível configurar testes AB pelo Google Analytcs, por exemplo. O teste permite que você tenha páginas iguais, mas que possuem dois tipos de CTA’s diferentes. Vale também usar um call to action igual e mudar o texto do botão.

Dessa forma, a própria ferramenta de análise, após o período previamente estipulado, mostra o resultado vencedor. Faça testes constantes no seu site para melhorar suas conversões.

Como acertar a melhor forma de usar o call to action?

Separamos algumas dicas para você não errar na hora de criar o CTA. Vamos lá?

Use botões

Ou algo que identifique que aquilo é uma ação. Sejam imagens, sejam links. Deixe claro para o leitor que, ao clicar ali, ele vai gerar uma ação.

Seja específico

No link, especifique o que você quer que o cliente faça. Evite termos como “clique aqui”, quando você vai direcionar o cliente para um formulário. Seja claro e honesto. Um exemplo seria: “preencha o formulário de solicitação”.

Utilize chamadas de impacto

Números indicando o seu possível resultado, por exemplo, chamam bastante a atenção do leitor. Convença o lead a clicar no call to action de uma forma objetiva.

Use setas

Use setas como indicativo de ação. É essencial escolher a melhor localização para o CTA. Mas, o uso de setas ajuda a tornar o call to action mais chamativo e indicativo de ação. O lead procura inconscientemente por um novo passo. Então, indique a ele!

Há várias formas de você induzir o seu leitor a interagir com o seu conteúdo. Basta identificar qual seria a mais indicada em cada situação!

Quer ajuda para montar um call to action de impacto para resultados significativos? É só entrar em contato conosco!

Comente a matéria abaixo

Compartilhe esta notícia